Vamos “varrer essa sujeira” atual? 09/10/2017
Embora nas últimas décadas tenhamos quase nos acostumado com administrações públicas deficientes e políticos corruptos no Brasil, a avalanche de casos escabrosos, que se desenrolaram desde a chegada (ela própria catastrófica) do Senhor Michel Temer ao Palácio do Planalto, está provocando uma irresistível sensação de indignação na população brasileira, cujas consequências podem eclodir a qualquer momento e de forma nunca antes ocorrida!

Nem vou me preocupar em lembrar acontecimentos e/ou situações estarrecedoras, tipo Deputados, Secretários, Ministros e Presidente envolvidos com malas de dinheiro e distribuição de vantagens para barrar apuração de denúncias; Prefiro explicar a sensação que me provocam as caras cínicas dos Deputados puxa sacos, que se referem a fatos inaceitáveis e processos judiciais como “denúncias levianas e frágeis” (obviamente, por serem beneficiados e/ou igualmente comprometidos com os crimes): Sinto náuseas (chego a vomitar)!

Se os outros milhões de brasileiras e brasileiros, que estão igualmente indignados com a conduta execrável desses falsos representantes do povo, canalizarem a compreensível e justificável revolta para a busca de uma solução urgente e eficaz, ela certamente surgirá… Isso é o que ainda me anima!

Quem sabe venha na forma de um Movimento espontâneo da sociedade organizada, tipo o efetivo exercício do poder não através de representantes (?) eleitos, mas, diretamente, conforme prevê, orienta e respalda o parágrafo único, do artigo primeiro da nossa Constituição Federal?!

Talvez o que esteja faltando, para uma tentativa efetiva de se “varrer” todo esse “lixo” que está ocupando atualmente o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto, seja apenas uma trincheira segura, ou seja, a iniciativa concreta de alguma Instituição representativa da sociedade, capaz de “apontar a direção certa para a população seguir”!

Fazemos, então, mais que um convite, uma convocação (ou provocação) às grandes Instituições brasileiras, que sempre lutaram pela democracia e paz social, no sentido de se juntarem a este “farol” chamado Oficina da Cidadania, para, juntos desencadearmos uma batalha legal, transparente e justa em defesa da democracia e, principalmente, da preservação da esperança do povo brasileiro no restabelecimento da moralidade!
Wilson Quirino
  Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela UFPB, com Pós graduação na TEORIA E PRÁTICA DOS CONSELHOS TUTELARES E DE DIREITOS, pela FIOCRUZ, do Rio de Janeiro; Fundador da ONG – “Oficina da Cidadania”, através da qual coordenou o Programa de Implantação dos Conselhos Tutelares e o Fórum Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente no Estado da Paraíba; Integrou o CMDCA da Capital e presidiu o Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente no Estado da Paraíba – CEDCA/PB; Servidor Público Federal, lotado na Assessoria de Gestão Estratégica da Presidência do TRT/PB; Sindicalista da base do Judiciário, com TESE aprovada no IV Congresso Nacional da FENAJUFE – Federação Nacional dos Trabalhadores no Judiciário Federal e Ministério Público, em São Paulo; Integra a Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese da Paraíba, o Comitê Cidadania Ativa, da OAB/PB e o Fórum Estadual de Combate à Corrupção – FOCCO; Auxiliou diversas categorias na criação de Sindicatos e/ou Associações; Dirigiu os Diretórios do PSB e PT na Capital e foi candidato a Vereador em dois pleitos; Idealizador da Dialética – Consultoria Política (Setor Técnico da ONG), através da qual é associado à ABCOP – Associação Brasileira de Consultores Políticos; Atualmente é membro dirigente nacional da ABRACCI – Articulação Brasileira Contra a Corrupção e a Impunidade.
   

© 2005/2015 - Oficina da Cidadania